6 Dicas sobre como apresentar um gato a outro.

Atualizado: 9 de Jun de 2019

Antes das dicas, quero deixar claro que isso é um processo. Pode levar dias, semanas, até que todos se deem bem. Pode ser até que não briguem mais, mas não sejam amigos. Como aquele colega chato do trabalho, você não fica sem falar, mas não vai ao happy hour com ele, entende?

Eles são muito territorialistas e um novo membro é imediatamente considerado intruso, por isso calma, paciência e amor!


Dica 1- Gato extra, gasto extra


Antes de adotar um novo gato, certifique-se que tem espaço para dois ou mais gatos em casa. Pense nas despesas que um novo felino vai trazer:

Aumento da ração, mais areia, mais caixas de areia.

Gasto extra com medicamentos de uso periódicos (anti-pulgas e vermífugos) ou medicamentos eventuais em caso de doença, gasto com veterinário,vacinas,cama e brinquedos para o novo membro.

Se não pode arcar com tudo, pare no primeiro gatinho. É melhor ter um gatinho lindo e fofinho do que dois ou mais em situação complicada. Podendo arcar com todas as despesas, vamos rumo ao novo membro!


Dica 2- Gatos são gatos e vão agir como gatos.


Sim, parece tão óbvio mas tem gente que não entende. Não pode agregar um novo membro em casa e achar que seu gatinho vai aceitá-lo assim sem mais ou menos. Não adianta conversar e explicar a situação, ele não vai entender. Imagina só um belo dia você acordar e dar de cara com um estranho na mesa do café?

Por serem tão territorialistas, a primeira coisa que provavelmente farão é negar o novo futuro amigo.

Será preciso que toda a família queira um novo gatinho e que todos tenham empenho na adaptação. Eles se adaptarão e serão grandes amigos no futuro, acredite.

Dica 3- Um cômodo para cada gato


A princípio, deixe os gatinhos em cômodos separados. Não mexa com o gatinho mais antigo, deixe as coisas dele onde sempre estiveram.

Coloque a caixa de areia, cama,  água e comida do novo amigo em um lugar separado. Mas não o abandone nesse cômodo, vá visitá-lo a todo momento, faça carinho, brinque. Deixe que ele perceba que essa é sua nova casa. Eles vão se adaptando aos poucos.

Isso é claro, caso tenha espaço. Isso é uma das soluções, caso não possa separá-los, vá tentando as outras.

Dica 4- Olfato felino


Os gatos se adaptarão melhor se se acostumarem com o cheiro um do outro. Faça o seguinte, peque uma flanela limpa ou um par de meias, passe no gatinho recém chegado e deixe com o gatinho “antigo” da casa. Coloque a flanela em um local que ele goste de dormir, assim, ele vai se acostumando com o cheiro do novo gatinho. Faça o mesmo com o outro gato.

Depois de uns três dias, o deixe uns instantes dentro da caixa de transporte para que o gatinho anfitrião possa cheirá-lo. De acordo com o clima, abra a caixa e deixe que o gatinho saia. Mesmo se houve um fuzz, não brigue com ninguém, não eleve a voz. Faça carinho e converse com ele. Se houver menção de uma briga, recolha o gatinho e os separe. Em outro momento tente novamente.


Dica 5- Brinquedos e alimentos


O momento da brincadeira e da alimentação formam dois dos melhores momentos para fazer a adaptação dos pequenos.

Brinque com os dois, faça carinho igualmente, ofereça petisco cada vez que os dois aceitarem as brincadeiras de forma natural. Ter um arranhador, ratinhos e bolinhas ajuda muito.

Dê um alimento bem gostoso quando os dois estiverem juntos, tente uma comidinha em sachê. A ideia é que associem a presença um do outro com coisas boas, como seu alimento favorito.

O importante é que quando os gatos estiverem juntos você promova situações de prazer para ambos com os dois, faça carinho igualmente, ofereça petisco cada vez que os dois aceitarem as brincadeiras de forma natural. Ter um arranhador, ratinhos e bolinhas ajuda muito.

Dê um alimento bem gostoso quando os dois estiverem juntos, tente uma comidinha em sachê. A ideia é que associem a presença um do outro com coisas boas, como seu alimento favorito.

O importante é que quando os gatos estiverem juntos você promova situações de prazer para ambos.

 

Dica 6- Informações gerais


Você não precisa seguir todos esses passos, nem essa ordem, talvez eles se adaptem na primeira tentativa.

Essas dicas servem não só para os gatinhos recém chegados como para os gatinhos que vivem juntos há muito tempo e ainda não se dão bem.

Se você tentar e não der certo, talvez seja porque não tentou o suficiente. Comece tudo de novo e no fim, se realmente nada funcionar, procure um veterinário. Ele pode passar alguma medicação específica que ajude no processo.

Não favoreça o confronto, tenha brinquedos, cama, bebedouro, comedouro tudo em quantidade suficiente para todos os gatos.

Não desista. A adaptação pode levar um certo tempo, mas isso não significa que você deve desistir. Conheço vários casos onde a amizade entre gatos parecia impossível e hoje um não vive sem o outro.

A adoção é algo muito sério. Você não pode prometer um lar quentinho, repleto de petisco, brinquedos, amor, carinho e de repente devolver o gatinho para um abrigo frio e impessoal, ou pior, jogar na rua como se fosse algo descartável.

A adaptação pode demorar porque normalmente esses gatinhos já sofreram muito. Alguns foram torturados, ficaram feridos, passaram fome, sede, viveram pelas ruas, é muito difícil para eles confiarem nas pessoas e em outros gatos.

31 visualizações1 comentário

Colaborador

69524533_443244186272697_381744888066080
71850565_996543657389730_270500601259465
l-fotor-black03 500x500.png
26903629_1542510085833022_67302859417342
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon